História do Centro Paroquial e Social de Rio Frio

- 1997: surge a ideia de construir um centro comunitário, para satisfazer as necessidades sociais existentes em Rio Frio e freguesias limítrofes;

- 2001: depois de alguns avanços e recuos, em 20 de Novembro deu-se a abertura do concurso público para a construção do centro comunitário;

- 2001: em 25 de Novembro recebemos a visita do director do Centro Distrital de Segurança Social de Viana do Castelo. Nesta visita foi tornado público a abertura do concurso público. A obra recebe um novo impulso;

- 2001: em 20 de Dezembro termina o concurso público;

- 2001: em 21 de Dezembro foram abertas as propostas dos concorrentes à construção do referido centro. A saber: Habitilima- Habitações do Lima, Lda, de Viana do Castelo; Sociarco, Lda, de Arcos de Valdevez; Construções Artur Alves Freitas II, Lda, de Ponte da Barca;

- 2001: em 26 de Dezembro foram verificadas as propostas concorrentes;

- 2002: em 02 de Janeiro foi recomendado ao Centro adjudicar a empreitada da construção do centro comunitário à empresa Sociarco, Lda, no valor de 602.269,45€S/IVA;

- 2002: em 05 de Janeiro, o Centro Paroquial e Social de Rio Frio, decidiu adjudicar provisoriamente a empreitada da construção do centro comunitário, à empresa Sociarco, Lda;

- 2002: em 28 de Janeiro, o Centro Paroquial e Social decidiu adjudicar definitivamente a empreitada da construção do centro comunitário, à empresa Sociarco, Lda;

- 2002: em 20 de Junho, foi assinado o contrato de adjudicação da empreitada da construção do centro comunitário, entre o Centro Paroquial e Social de Rio Frio, representado pelo seu presidente, Pe. Luciano Forte, e a empresa Sociarco, Lda, representada pelo Sr. Luís Braga;

- 2002: em 29 de Junho, no local da construção do centro comunitário, procedeu-se à inauguração das obras e bênção da primeira pedra. E, ainda, a assinatura do auto de consignação;

- 2004: em 28 de Junho, o centro abre as suas portas e inicia a actividade. Neste dia começou a funcionar a primeira valência, o CATL-Centro de Actividades de Tempos Livres;

- 2004: em 05 de Julho, entra em funcionamento a segunda valência, o SAD-Serviço de Apoio Domiciliário;

- 2005: em Julho, entra em funcionamento a terceira valência, o CD-Centro de Dia;

- 2006: em Dezembro entra em funcionamento a quarta e ultima valência, o CAT-Centro de Alojamento Temporário;

- 2006: em 19 de Dezembro foi inaugurado o centro comunitário, pelo Secretário de Estado da Segurança Social, Dr. Pedro Marques;

- 2008: em 19 de Abril foi benzido o centro comunitário, pelo Bispo D. José Augusto Pedreira;

- 2009: durante este ano deu entrada na Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, um projecto para a construção de um Lar de Idosos.

Centro no dia-a-dia

Constituição

Valências S.A.D. C.D. C.A.T. C.A.T.L.
Nº Utentes
33
10
16
20

Legenda:

S.A.D.- Serviço Apoio Domicilio

C.D.- Centro de Dia

C.A.T.- Centro de Alojamento Temporário

C.A.T.L.- Centro de Actividades Tempos Livres (ferias escolares).


Grafico Valências

CAT (Centro de Alojamento Temporário)

O centro está disponível para prestar serviços 24horas por dia ao utente possuindo Estrutura para fazer acompanhamento noturno a 16 utentes distribuídos por 9 quartos Esta valência procura responder a situações de imergência social proceder a sua avaliação Acompanhamento e encaminhamento se necessário para a resposta mais adaptada ao problema diagnosticado. Tem como principais objectivos ; Garantir condições básicas de sobrevivência nomeadamente, acolhimento ,alojamento alimentação ,higiene ,serviço de lavandaria e rouparia. Proceder ao acolhimento, atendimento dos indevidos e a famílias . Proporcionar apoio psicológico e social as pessoas de modo a contribuir para o seu equilíbrio e bem estar. Desenvolvimento de actividades de apoio ocupacional que concorram para o bem estar-fisico e emocional dos utentes. Proceder ao estudo, diagnostico e avaliações das situações com vista à elaboração de projectos de vida. Proceder ao encaminhamento, se necessário para a estrutura mais adequada a cada situação, problema, tendo por base a articulação institucional. Nesta valência o centro procura prestar apoio a pessoas em situação de carência, independentemente da idade, género ou raça. De acordo com o protocolo estabelecido com a segurança social, os utentes poderão ser de Rio Frio ou de qualquer área do Distrito.

SAD (Serviços de Apoio Domiciliário):

Esta valência consiste na distribuição da alimentação na hora do almoço, limpeza das habitações, higiene pessoal dos utentes, tratamento de roupas e acompanhamento nas deslocações ao médico se for necessário. É um serviço que pode melhorar as condições de vida de muitas pessoas, que por diversos motivos estão incapacitadas de cuidar de si como deveria de ser. Assim podem ter uma vida melhor, mais saudável e digna.

Serviços de Apoio Domiciliário
CD (Centro de dia)
Esta valência funciona de segunda a sexta-feira. Os utentes passaram o dia no Centro, beneficiam das refeições e participam nas actividades programadas de forma a vivenciar experiências alegres e enriquecedoras. Desta forma os utentes não se sentem sozinhos e os seus familiares estão mais tranquilos porque os sabem acompanhados. O transporte domicílio/centro e vice-versa são assegurados por nós.

CD (Centro de dia)
CATL(Centro de Atelier de Tempos Livres)
Esta valência dispõe de uma animadora Sócio - Cultural com formação própria para acompanhar as crianças na elaboração dos trabalhos de casa, bem como para conduzir actividades de animação com as mesmas e com os nossos utentes, tudo na busca do seu desenvolvimento psico-social.

C.A.T.L.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O Blog do Centro Paroquial e Social de Rio Frio

Este blog quer ficar cada vez melhor, queremos contar com a vossa ajuda. Estamos abertos a novas sugestões, obrigado pela vossa colaboração.